evitar ejaculação precoce

Como evitar a ejaculação precoce: 4 dicas que te irão te surpreender

Se falamos da ejaculação precoce de forma técnica, devemos dizer que é uma falta de controle sobre o reflexo ejaculatório e se manifesta com uma expulsão súbita de esperma que você produz em um minuto ou um minuto e meio de ter ocorrido a penetração. vamos te mostrar como evitar a ejaculação precoce.

[A neurociência explica por que o sexo dá tanto prazer]

Afecta uma percentagem entre 25 e 40% e até 70% você já teve em algum momento. No entanto, são muito poucos os que se atrevem a falar dele, sem saber que ao fazê-lo pode ser o primeiro passo para resolver o seu problema.

Este comum transtorno da fase do orgasmo durante a relação sexual tem tratamento e prevenção está muito ligada à psicologia do paciente.

Por que isso acontece?

A perda do controle durante a relação sexual pode ser causada por diferentes causas. Há biológicas não há que esquecer que a ejaculação precoce é uma alteração na sensibilidade dos receptores cerebrais de serotonina – mas também o stress, a depressão ou as infecções das vias urinárias ou da próstata podem ter a culpa.

Do mesmo modo, os homens que não mantêm relações com frequência tendem a ser mais propensos a sofrer, ao igual que aqueles que consomem grandes quantidades de álcool, tabaco ou são ‘normais’ dos medicamentos e das drogas.

Também não há que deixar passar por alto factores sociais, como o medo de uma possível gravidez ou ao ridículo porque também desempenham um papel muito importante em todo este transtorno.

Como evitar a ejaculação precoce

Além de que não se trate de um problema de gravidade, as conseqüências psicológicas que podem causar a ejaculação precoce para aqueles que a sofrem e, portanto, para seus pares, devem ser levadas muito em conta. Enfrentá-las a tempo é importante e pode evitar que a instabilidade emocional que gera termine por quebrar até as relações mais sólidas. Por isso, hoje queremos oferecer uma lista de dicas e truques que podem ajudar a esquivarla.

1 – Não negligencie sua alimentação e seu estilo de vida

Parece algo de relevância, mas fazer um exercício diário, levar alguns hábitos de vida saudável e cuidar da alimentação desempenham um papel essencial. Fuja das gorduras saturadas e torne-se fã de a melancia, rica em uma substância conhecida como a citrulina, que relaxa e dilata os vasos sanguíneos. O alho também ajuda a que o seu pau receba mais fluxo de sangue, assim como a granada que pode melhorar a qualidade da ereção em até 32%.

O ginseng, o açafrão e a aveia também são bons aliados e, embora pareça mentira, um grupo de nutricionistas descobriram que o composto UK-92,480 (usado em Viagra) é gerado naturalmente ao misturar o atum com a maionese.

Se, além disso, mudar o álcool e o tabaco por ervas medicinais, como o Epimedium, erva-mate, a zarzaparrilla ou a camomila, você terá grande parte do trabalho feito.

2 – Respiração e relaxamento

Há diversos exercícios que ajudam a controlar a ejaculação precoce: de respiração, musculares, de estimulação em casal e de masturbação. Mas comecemos pelo princípio.

A simples ideia de fazer sexo pode fazer com que o homem se coloque nervoso e comece a fazer respirações curtas e a um ritmo elevado. Infelizmente isso é a ante-sala de uma ejaculação precoce em uma alta porcentagem dos casos. Uma respiração adequada durante a relação sexual, é fundamental, então, respire fundo e faça 10 respirações lentas e profundas, antes de começar. Inspira profundamente o ar pelo nariz e exhálalo pela boca de forma rítmica.

Você também pode experimentar com os exercícios de Labirinto, ou exercícios destinados a fortalecer os músculos pelvianos. Consistem na contração e relaxamento destes músculos em intervalos de cinco segundos e, de forma sucessiva e os especialistas recomendam realizar pelo menos 30 vezes em cada dia, sem ultrapassar as 100 repetições. Com eles, você vai aprender a controlar os músculos que influenciam e controlam a ejaculação.

Mas se há algo de muito importante é relaxar. Afastando os pensamentos negativos. Tenha certeza de que não tem por que dar errado, já sabe onde está o erro e você tem as ferramentas necessárias para controlá-lo. Você conhece a resposta do seu corpo perante a excitação, então, deixe-se levar e aproveite.

3 – Durante o coito

Agora você está pronto para começar, mas antes um pequeno conselho: vá até o banheiro para fazer xixi antes de ter sexo. Assim você conseguirá liberar a pressão sobre os órgãos genitais, o que favorecerá uma maior duração na cama.

Uma vez entre os lençóis, você pode colocar em prática um último exercício. Embora seja possível fazer sozinho, é preferível fazê-lo em parceiro para criar um vínculo de união positiva. É conhecido como o ‘iniciar-parar’ e, basicamente, é uma técnica de masturbação que consiste em parar quando sente que vai gozar e deixar acontecer o momento de máxima excitação, antes de se retomar a massagem sobre o pênis. Para que tenha efeito e o corpo se adapte a este novo ritmo, você deve praticá-la pelo menos duas vezes por semana.

Pratique jogos preliminares antes do sexo, tome o seu tempo e não tenha pressa. E, sobretudo, teste, teste diferentes posições, porque estas influenciam muito no ritmo e no nível da excitação masculina. Mudar de umas que se acelerem mais a outras mais gerenciáveis pode ajudar a prolongar a ereção e retardar a ejaculação.

4 – Não sofra em silêncio

Fala com franqueza e sem dobras o que você sente. Guardar para si as suas dúvidas e sentimentos apenas piorar a situação. Não se prenda muito menos digo, a culpa para o outro. A compreensão e o diálogo são fundamentais, pede ajuda a seu parceiro. Não há que culpar o homem do que lhe está acontecendo e, antes de tudo, há que tentar colocar remédio no casal. Com boa vontade por parte de ambos, o problema não tem por que ir a mais e pode remeter.

E de não ser assim, sempre restará a ajuda de profissionais que podem lhe recomendar algum tratamento médico mais específico para o seu caso concreto.